Você me deve uma noite de núpcias


Ela estava deitada de barriga para baixo na beira da piscina. O detalhe era que a parte de cima do biquíni estava desamarrado pelo fato dela não gostar da marquinha nas costas. 
– Fica tão sexy essas marquinhas em você, não sei porque não deixa nas costas. 
– Ahm? Ah... porque ninguém vai ficar olhando minhas costas. Marquinha bonita é aqui, nos ombros, sacou? 
É, eu tinha sacado e muito bem. 
– Me lembrei que temos que comemorar nossa noite de núpcias, que ainda não fizemos. 
– Oi? – ela abaixou o óculos, arqueou a sobrancelha esquerda e levantou a cabeça.
– Núpcias, lembra? Ah, você se esqueceu que nós nos casamos ontem? Jura? Debaixo daquele luar maravilhoso de Fernando de Noronha e as estrelas das constelações admirando nós dois, banhados em álcool. – é, eu certamente sorria. Me dei por vencido.
– PELO AMOR DE DEUS, SLUTT! – opa, alguém esqueceu que tava sem biquíni e levantou – Merda! 
– Opa, Mag, ficou emocionada?
– Eu estava bêbada e foi só um beijo, um beijo bem ridículo por sinal.
– Não foi o que disse ontem enquanto me olhava perdidamente apaixonada, viu? – eu estava relaxado, tranquilo, tão sereno.
– Olha aqui, garoto – você pode imaginar que ela estava de pé na minha frente e apontava o dedo pra mim? Aquilo era tão sexy – eu não te olhei de forma alguma, na verdade eu estava bêbada, chapada e vi um homem lindo, que no caso não era você, como não tinha ninguém pra eu beijar, deixei você me beijar pra eu ter passa tempo, de resto, mais nada.
Eu sorri, levantei, tirei os óculos e olhei pra ela.
– Vou te beijar agora, te dou três segundos para correr.
Ela riu. 
Um
Dois
Beijei. Beijou, foi recíproco. Badatunts!
– Você beija muito bem.
– Você é um babaca, Slutt!
– Tá brava? 
– Vá a merda!
– Ok.
E a beijei de novo. E quem disse que ela recusou? Ah... o amor está no ar. 

Contos de um casal fora dos padrões

Share:

0 comentários