Peter, Peter Pan

Olá leitores Cranela, todos a bordo? Está na hora de viajarem comigo para a Terra do Nunca, esse nome não deve ser estranho para você, e pode ser que em algum momento da sua vida tenha pensado que seria muito mais fácil não crescer, ser eternamente uma criança. Alguns até brincam (alguns = eu) que o Peter Pan deveria ter me levado com ele, e ele levou mais uma vez, através dos filmes e da sua história peculiar. Isso, Peter Pan retorna as telinhas do cinema para contar sua origem, e se você não esperava ver absolutamente nada novo nesse filme vai se surpreender.
Visto porque a história está bem diferente daquela que atualmente conhecemos e que por tantas vezes foi reprisada nos canais de televisão, nos fazendo sentar e assistir atentamente, como se fosse a primeira vez.  O filme nos faz descobrir porque o jovem Peter não pode crescer, o paradeiro dos seus pais, e a sua saga nas tentativas de voar, além dos demais aspectos que não vou contar aqui, porque desejo que vejam. (Que esperteza a minha).
Agora chega de spoilers e prometam para mim que não irão se apaixonar pelo Capitão Gancho, como foi o meu caso, e se querem saber o porquê digo isso, corram para algum cinema mais próximo, comprem aquela pipoca, e se preparem para a viagem, aposto que assim como eu, irão se sentir crianças novamente, estando em casa na Terra do Nunca.
Vale lembrar que os efeitos especiais do filme, os atores (tendo um Peter Pan um pouco mais velho, que o habitual) alcançaram todas as expectativas, o filme está realmente muito bom, com uma dose de aventura, uma dose de comédia, e é claro o que não poderia faltar nos filmes do Peter Pan, uma dose de paixão.

Fico por aqui, um dedal para todos vocês (que a sininho não nos ouça) e até a próxima. 

Share:

0 comentários