Me permito um dia de luto

Eu me permito.


Ouvi essa frase de uma amiga e me concentrei em todas as palavras: "eu me permito um dia de luto, 24hrs de dor, de lágrimas, de sofrimento, 24h vendo fotos, sentindo falta, me sentindo um lixo. Me permito chorar até dormir e sentir aquela dor de um amor de adolescência perdido". 

Eu me permito isso, porque sou humana, permito ser frágil e fracassar por um único dia, me matar no travesseiro e me perguntar mil vezes o porquê das coisas não terem dado certo comigo. Mas um dia. Me permito não guardar dor, porque não mereço nenhum sofrimento a toa, uma mágoa, uma amargura.

Após isso, eu levanto a cabeça e cuido de mim, porque ninguém pode fazer isso. E me lembro todo dia que, mesmo que as coisas possam parecer ridículas, sem sentido e dolorosas, tudo tem um motivo. Não sou dona das minhas escolhas, mas posso controlar meus passos, posso controlar meus ritmos e minhas metas. 

Só um dia de beicinho, de mimimi e de dengo, um dia pra minha dor e o resto da vida pra mim. E que se foda a falta, mando ela pro inferno e me lembro que saudade passa, que isso é o que fica de algo que nunca foi. Porque se não deu certo, não foi. Na verdade, deu certo sim, mas no tempo que tinha que dar.

Vou me lamentar pelo que deixei passar e vou chorar por não ter conseguido levar a diante, mas depois das 24h eu vou sorrir e dar valor ao que vem, às oportunidades e a outras pessoas, novos caras, novos romances, novo amor... quem sabe o que pode acontecer?

Então hoje me permito chorar, mas a partir de amanhã, é só sorrir.  


Share:

0 comentários