Ele é o cafajeste que eu quero


Cafajeste, malandro, sem vergonha, abusado. Ler isso pode soar bem ridículo, principalmente se eu disser que gosto desse tipo de homem. Mas não se precipite. Esses adjetivos eu dou para os conquistadores, malandros, aqueles que tem um sorriso quase perturbador, que fala com você e te deixa parcialmente molhada. Esse tipo de cara não maltrata, não é indiferente ou um completo babaca, não senhor. Ele está mais pra galanteador barato, que te conquista com a cantada mais tosca do universo, mas funciona, porque veio dele.

O tipo de cara que uma garota quietinha quer. Aquele malandro que usa alargador, tem tatuagem e anda meio largado, mandando tudo se foder. Mas quando deita na cama com você, te faz mulher única é insubstituível. Esse tipo de sem vergonha te faz chamego e carinho até você pegar no sono e, depois, acordar no colo dele enquanto ele tá vendo série na Netflix. 

O malandro que diz no teu ouvido baixinho que quer te enlouquecer enquanto vocês estão num jantar de família, e que te leva pro fundo pra fazer o que ele prometeu e ainda arruma o teu cabelo desgrenhado da pequena, mas incrível, foda. Depois apertar a mão do teu pai e diz que vai te proteger a todo custo - e ele vai, viu? E teu pai? "Não gosto desse cara, ele não é homem pra você". E ai você pensa no quanto teu pai te criou com todo amor e um cara tatuado e largado chega, te domina e te destrói, no bom sentido.

Mas ele estuda, ele trabalha, ele mora sozinho e se vira, porque saiu de casa cedo pra aprender que tem que saber se virar sem papai e mamãe. E você dorme no quarto dele, na cama dele, com a camiseta dele só pra ter um "cheirinho" enquanto pega no sono.

Eu aposto minhas escritas que, pelo menos uma vez, toda mulher já teve um leve precipício por um homem cafajeste. Que, quando te vê, diz que tava morrendo de saudade enquanto enrola os dedos no cabelo da tua nuca e puxa sua boca pra perto da dele. Um cafajeste que te faz se sentir extremamente realizada, que sabe o que faz, e nem por isso, consegue ser babaca com você igual o cara "certinho é incrível" que você conheceu na faculdade no ano passado.

Cafajeste que sabe olhar, que morde a boca e que entende quando você levanta a sobrancelha e sorri pra ele. Que te puxa no canto e pergunta porque você, tão linda, tá sozinha, e diz que não pode aceitar uma moça como você sozinha. Que te respeita, sim, mas te enlouquece a partir do momento que você dá a confiança a ele. Um cafajeste que já foi seu namorado e hoje pode ser seu marido, um cafajeste, safado e sem vergonha que nunca vai deixar você.

Pode ser como um "p.a.", um amigo colorido, um namoro ou até o casamento ali de cima. Mas toda mulher que teve suas fases, não resistiu a um bom e verdadeiro cafajeste, aquele que até hoje você lembra do jeito que ele mordia a boca e beijava sua nuca, só pra te arrepiar.


Share:

0 comentários