O dia em que eu desafiei o destino


E hoje mais uma vez eu chorei. Nao pare de ler, não será mais uma das minhas lamentações. Vou te contado porque chorei.

"Era final do ano e todas as minhas expectativas estavam meio vazias, principalmente com relação as pessoas. Até aí nada de anormal. Foi então que decidi mudar o rumo das circunstâncias. Peguei a bolsa, as chaves e fui sozinha para um barzinho. 

Fiquei lá bebendo algumas "beers" até um homem chegar e sentar do meu lado. A voz dele, sem neura, não me era estranha. Senti seus olhos brigarem com minhas costas nu ate sua boca decidir falar. "Não acho que uma mulher linda como você deveria passar o fim de ano sozinha em um bar de esquina". Pigarreei e olhei fixamente para o homem ao meu lado. Ele tinha um sorriso de canto e uma pele morena, seus olhos eram castanho claro e profundos. Eu o conhecia.

Engoli mais cerveja e olhei para a frente. "Quem não entende sou eu de voltar a ver você depois de - travei, respirei e voltei a falar - seis anos". Ele sorriu. Me pagou mais uma cerveja e pediu pra conversar lá fora. Só aceitei porque eu havia aceitado doar minha vida por este homem há seis anos antes e meu coração insistia em fazer o mesmo agora.

Conversamos, rimos, brincamos, ate que a conversa chegou no ponto que eu mais temia. "Vim aqui porque sabia que você estaria sentada lá, sozinha e perdida, igual a todos os outros anos, mas só tomei uma atitude agora. E acho que seja tarde".

Eu chorei, e ai entra o começo deste texto. Chorei porque eu havia esperado anos por aquele momento, chorei porque eu desejava aquilo mais que qualquer coisa, aquelas palavras eram mais importantes que ouro, que pedras... Eu chorei porque não acreditava em mudanças depois de todas as perdas. Chorei porque eu não sabia o que responder e eu apenas desabei.

Os braços dele me envolveram e me tiraram do estupor. Me vi deitada em uma cama macia, lençol branco e cheiro de... dele! Eu havia dormido com o homem que pensei que jamais dormiria de novo. Havia transado com ele e estava na sua cama agora. 

Levantei, troquei minhas roupas e sai. Talvez você me ache uma tola por ter feito isso, mas ele me encontrou uma vez, e como eu sou desconfiada do destino, caso seja pra valer, ele me encontra de novo"

Bom, ele encontrou.

P.s.: acreditar que há um motivo para as coisas da nossa vida é um avanço. Saber que há dias melhores, é um avanço maior ainda! Pense nisso. 


Share:

0 comentários