Guerra à Paz



Declaro guerra
Declaro paz Declaro vida Onde a morte jaz Declaro ódio Declaro amor Declaro esperança, Morrer sem dor Declaro alegria Declaro tristeza Declaro fuga À dor da perda Declaro tudo Declaro nada Por que viver Se é o que me mata? Declaro silêncio Declaro luto Ao mundo navegante No qual, já não mais rumo

Vitória Laiany, leitora

Share:

0 comentários