Eu sou a Emma de "Um dia"


To pronta para escrever sobre você de novo e jorrar palavras no papel de diversas formas. Eu, que tinha tanto medo de dizer as verdades por receio da sua aceitação, decidi que quero mais é aceitar a mim mesma, porque só eu sou capaz de me fazer feliz.

Aquele medo de dizer que ainda há amor por você sumiu, junto com o medo de deixar de gostar de ti. "Eu ainda te amo, mas não gosto mais de você, Dex", foi o que a Emma disse pro Dex em "Um dia", e é o que eu repito pra você - mentalmente, porque não nos reconhecemos mais - todos os dias. E hoje, depois de tanto tempo, eu entendi o que ela queria dizer nessa frase; é a mesma coisa que meu coração grita.

Perdi os encantos por você e não há mais brilho exalando da tua aura, na verdade eu nem a vejo mais. Ela sumiu, assim como minha vontade de te fazer feliz. As duas desapareceram e eu sinto que é aquele tipo de criança perdida pra sempre, que nunca é encontrada. "Missing".

Uma pena, porque sei a capacidade que eu tinha, mas não pena pra mim, sim pra você, e você também sabe disso, né? Agora acabou, seus amigos podem parar de comentar de mim porque não vão me ver mais te procurando em balada ou perguntando de você. Acabou. Meu coraçãozinho bobo e frágil de amor desabrochou, ele acordou pra um novo mundo e um novo eu. E nesse eu não existe você.

Nem que eu fique solteira pro resto da vida, você não era o único e, convenhamos, assim como disse um grande amigo: "O amor te faz feliz, precisa te fazer, se não fizer não é amor. Simples assim!" E ele estava e está certo. Prefiro não amar do que saber que o que eu amo me desmerece e não vê meus esforços, não vê meus sacrifícios e só pensa em si mesmo. Porque - agora vou jogar na cara mesmo - eu fiz tudo o que podia e não podia por você, fiquei noites sem dormir pra te ajudar, pra te cuidar; eu me preocupei e te amei, meu Deus como amei até minha última gota de esforço existir, eu amei.

Mas acabou. Não meu amor, porque, meu querido, amor não desmancha assim, mas minha vontade de te querer, te ver ou te sentir comigo de novo. Acabou toda a admiração e o respeito. Eu que sou louca e você que dá a louca, porque nem o melhor psicólogo entende a porra da merda que você causou comigo.
Vou assinar uma cláusula de distância de você, pra que se caso eu chegue perto, me prendam!



Cranela


Share:

0 comentários