A escuridão da solidão me acolhe.



Um universo de melancolia, dor e raiva me aguardam. Jogado ao terror de uma vida sem amor, sem esperança, apenas copos cheio de líquidos que te dão uma sensação de tranquilidade na alma, mas olhe bem dentro deste objeto e veja que são apenas copos que são consequências de seus impulsos a se afundar mais em sua grande depressão. Você chega ao ponto de um suícidio que retire toda sua carga pesada de sofrimento terreno. Quem sabe o inferno seja menos frio que nosso mundo patético e fútil, onde as pessoas são egoístas, destruidoras de si próprias. Procuram sempre algo que os satisfaçam em seus mundinhos perfeitos fantasiados por um sentimento. O amor não passa de uma criação de egoísmo, ridicularidade e dor.

José Ramos, Colunista

Share:

0 comentários