O mundo aquieta junto


Ela fica quieta e o mundo aquieta junto. Não é da sua natureza parar de falar, de tagarelar. Não é da natureza dela ficar sem rir ou revirar os olhos. Não é normal ela ficar quieta, mas quando fica, pode saber, tem algo errado. E em 99% das situações sou eu o culpado, ou o “por quê”. O outro 1% é porque ela quer algo e não pode comprar. Isso eu resolvo. O problema é o resto, eu nunca sei como resolver. Não sei o que fazer quando ela me manda ir embora porquê o ciume está exalando dela, porque a TPM está exalando ou só porque ela está no dia de me odiar, o que acontece com frequência porque eu sou um babaca e qualquer merda que eu faço ela me odeia - por dois segundos, mas odeia. Eu só fico lá, paradão, quieto, enquanto ela fica lendo, porque é a unica coisa que a acalma. Eu viro as costas para ir embora e ela manda eu sentar e ficar lá. Eu tento falar alguma coisa e ela manda eu calar a boca. Vai entender. Mesmo assim, eu gosto dela tagarelando, falando, falando, cantando, dançando, me mordendo, me atentando, provocando, até tendo ciume. Mas não gosto quando isso se transforma no silêncio. “Mag, pode me bater, pode me xingar, pode até me mandar embora, contanto que você tagarele e se mexa, só não fica quieta. O mundo é doloroso demais quando está em silêncio.” E almofadas voam no meu rosto. É sempre assim, porém continuo odiando o silêncio dela.

Conto de um casal fora dos padrões

Share:

0 comentários